21 março, 2007

desafinado (para X.)

Karl Blossfeldt, Laserpitum siler (© Estate of Karl Blossfeldt)

Se você disser que eu desafino, amor
Saiba que isso em mim provoca imensa dor
Só privilegiados tem ouvido igual ao seu
Eu possuo apenas o que Deus me deu
Se você insiste em classificar
Meu comportamento de antimusical
Eu, mesmo mentindo devo argumentar
Que isso é bossa nova, que isso é muito natural
O que você não sabe, nem sequer pressente
É que os desafinados também tem coração

Fotografei você na minha Rolleiflex
Revelou-se a sua enorme ingratidão
Só não poderá falar assim do meu amor
Este é o maior que você pode encontrar, viu!
Você com a sua música esqueceu o principal
Que no peito dos desafinados,
No fundo do peito, bate calado...
No peito dos desafinados
Também bate um coração!

Tom Jobim

(hoje assinala-se o Dia Mundial da Poesia)

1 comentário:

rita disse...

essa musica é simplesmente... deliciosa.
keep up with the good work

 
free web page hit counter