30 agosto, 2007

Laden+Cristo+Bush

Bush, 2007, Jonathan Yeo
(Lazarides Gallery © Jonathan Yeo)

Há dois retratos com sopreposição de imagens a causar graves crises de urticária a mentes mais sensíveis. Um deles, concebido pela australiana Priscilla Bracks, funde os bustos de Ossama bin Laden e Jesus Cristo para criar um só rosto. O outro recria a cara de George W. Bush a partir de dezenas de recortes de revistas pornográficas e foi feito pelo inglês Jonathan Yeo.

Priscilla Bracks explica o seu trabalho aqui.
O site de Jonathan Yeo está aqui.
O Publico de ontem tem uma notícia sobre a polémica em torno da exposição do Blake Prize for Religious Art, onde está incluída a obra de Priscilla Bracks.

Bearded Orientals: Making the Empire Cross, Priscilla Bracks
(© Priscilla Bracks)

4 comentários:

pedropaixão disse...

Caro Sérgio,

julgo não me chocar facilmente mas esta imagem é chocante. moralmente. se ainda podemos falar em qualquer coisa como a moral de que estamos vertiginosamente a perder o rasto. parecido com o stockausen a afirmar a qualidade estética da queda das torres gémeas. mas o problema talvez seja mais grave. toda a gente sabe que adorno disse que depois do holocausto não era possível a poesia. e tinha razão. e primo levi disse que não era possível escrever a não ser sobre o holocausto. e tinha razão. parece que ainda estamos a viver mas já morremos ha muito tempo. como as estrelas de que ainda se vê o brilho e explodiram há milhões de anos.

pedropaixão disse...

acabo de ler o texto sa senhora artista. pura ignorância. uma desgraça que mostra bem o lugar onde estamos. todos

Hugo Fonseca disse...

Do que li, parece-me que o objectivo da artista é questionar e não afirmar, e não encontrei 'ignorância' nas suas palavras...

é colocada a hipótese do significado das imagens serem identicas, entre a percepção ocidental sobre um, e sobre a percepção dos fundamentalistas e terroristas sobre o outro. Não me parece tão remota assim essa possibilidade...

A arte é liberdade.

Barba Rija disse...

o senhor pedro paixão é muito culto. tão culto que sabe quando os outros são ignorantes. gostaria de saber então onde reside a ignorancia da senhora artista.

perguntas chocantes ou então nada chocantes:

É impossível ver a estética do holocausto e das torres gémeas? A estética de uma bomba nuclear?

Da morte?

Não estamos a confundir estética com moral? Não serão coisas diferentes?

Esta moralina deveria já ter morrido há muito. Mas não. Parece que ainda existem velhos indignados.

 
free web page hit counter