09 março, 2007

salvar

Ernst Leitz II


Ernst Leitz II (1871-1956) era filho de Ernst Leitz (1843 - 1925), fundador da mítica fábrica que esteve na origem de uma maravilha técnica a que chamaram Leica, lançada em 1925. Pouco depois de Hitler subir ao poder na Alemanha, em 1933, o patrão da Leitz, sediada em Wetzlar, a norte de Frankfurt, apercebe-se do início da perseguição movida aos judeus. Entre esse ano e o dia 1 de Setembro de 1939, data do bloqueio das fronteiras alemãs depois da invasão da Polónia, Leitz II evitou que cerca de seis dezenas de funcionários de origem judaica da sua fábrica sofressem as consequências da debilidade mental de quem acreditou na pureza e supremacia de uma raça. O modesto patrão de Wetzlar repetiu os mesmos passos até ao limite do possível. Primeiro empregava um jovem judeu a quem dava formação. Algum tempo depois, o aprendiz recebia da empresa, sob um qualquer pretexto profissional, um bilhete e um visto para Nova Iorque. A acompanhá-lo ia uma carta de recomendação e uma Leica. Com a reputação da marca em alta nos EUA, estes trabalhadores especializados da Leitz não tinham problemas em arranjar trabalho numa qualquer sucursal da empresa.
Em vida, Ernst Leitz II apenas uma vez referiu esta estratégia para salvar judeus de uma morte anunciada, quando em 1947 se viu perante um tribunal encarregado de fazer uma "desnazificação".
Este episódio da vida de Ernst Leitz II é uma das histórias da tese do rabino e fotógrafo de origem americana Frank Dabba Smith intitulada A fotografia e o Holocausto.
Mark Honigsbaum, do Financial Times, tem um longo texto acerca das proezas humanitárias de Ernst Leitz II aqui.
Jean-Pierre Langellier escreveu também recentemente sobre o assunto no Le Monde. O artigo está aqui.

Nova Iorque, 1914. Fotografia captada por Ernst Leitz II

1 comentário:

chapa disse...

....e agora vieram os japoneses da Panasonic e absorveram a lenda. Mas a história feita de milhões de grandes imagens, tem inscrito o nome da Leica.

 
free web page hit counter