05 janeiro, 2007

LisboaPhoto - o fim?

LisboaPhoto 2005, Hannah Starkey, The Dentist, 2003 (Cortesia de Maureen Plaley)


Parar para "repensar". Pelo menos é isso que garante a Câmara de Lisboa (CML), organizadora da Bienal LisboaPhoto, que em 2007 não vai ser realizada. A ideia do pelouro da Cultura da autarquia é fazer "um compasso de espera" para acertar o evento com o Mês Europeu da Fotografia, ao qual estão associadas sete capitais - Paris, Roma, Luxemburgo, Viena, Berlim, Moscovo e Bratislava. Ontem, a CML divulgou um comunicado sobre o assunto em resposta a uma notícia do Diário de Notícias que dava como certo o fim do certame por razões orçamentais. A autarquia reconhece "restrições", mas sublinha que "aquilo que define a LisboaPhoto - o seu modelo, o nome e a marca - é para manter". Confrontada pelo Público com a hipótese de uma ligação com Lisboa, a Maison Européenne de la Photographie, pela voz de Barbara Wolsser, mostra-se cautelosa, deixando no ar um "nim": "O Mês Europeu da Fotografia não é um festival é uma associação de sete festivais de fotografia que se federaram. No máximo podemos produzir uma ou duas exposições juntos, promover eventos, fazer comunicação, mas cada cidade faz a sua programação".
Antes do LisboaPhoto (2003 e 2005), os mais marcantes eventos de fotografia da cidade estavam quase todos nas mãos de promotores privados. O panorama era redutor. Estas bienais demonstraram como Lisboa ansiava por uma grande realização ligada à imagem fotográfica, promotora de espaços de reflexão alargada, divulgadora de espólios nunca vistos, reveladora de locais nunca visitados, potenciadora de talentos desconhecidos. É um erro grave pôr fim ao LisboaPhoto na expectativa de que os "outros" paguem aquilo que deveríamos ser nós a aprender a rentabilizar.


LisboaPhoto 2005, Corpo Diferenciado. Identificação fotográfica de um deliquente com perturbação mental, sem data (Instituto de Medicina Legal – Núcleo de Lisboa)

12 comentários:

wind disse...

Gostei do blog.
Vou linkar:)

RC disse...

Permitam-me que tenha dúvidas sobre as explicações. Se a Maratona Fotográfica de Lisboa acabou (ou estou enganado?), não me admirava que a LisboaPhoto levasse o mesmo caminho, mesmo com mais projecção mas, certamente, também bem mais caro.

mariomar disse...

perfeitamente de acordo, é lamentável, mesmo que as edições anteriores não tenham sido fantásticas: há um caminho a percorrer e não será com «guarda-chuva» que será mais fácil ou melhor...

AparelhoNaoPolítico disse...

Ecco recebe exposição fotográfica internacional
3/5/2006 16:49:35
Aberta ao público a partir de hoje, a exposição Empirismos traz ao público brasiliense uma importante seleção da produção fotográfica contemporânea dos países ibéricos. Instalada no Espaço Cultural Contemporâneo (Ecco), a mostra é uma parceria entre o LisboaPhoto e o PhotoEspaña, dois dos maiores festivais do gênero no mundo. São 61 imagens, realizadas por onze fotógrafos portugueses e espanhóis, que mostram diferentes temas, técnicas e olhares.

Eclética, a curadoria de Horácio Fernandez (PhotoEspaña) e Sérgio Mah (LisboaPhoto) nos apresenta tanto a dureza poética de António Júlio Duarte, como o estranhamento promovido por Gonzalo Puch. O primeiro constrói projetos gráficos fragmentados e destituídos de sentido narrativo. Gozanlo, ao contrário, é um criador de alegorias bizarras, mas bem-humoradas, que surpreendem pela alto nível de manipulação do espaço.

A experimentação também está presente no trabalho de João Tabarra, cuja série Olhos nos Olhos discute os limites da representação – o artista fotografa imagens já existentes, como a conhecidíssima estampa de Che Guevara. Já o espanhol Jerônimo Alvarez recupera o sentido documental da produção fotográfica, embora não de modo convencional. Seu tema é a urbanidade, mas a cidade não está, necessariamente, visível em seus cliques.

O proposta de Empirismos extrapola o suporte fotográfico simplesmente. Juan Ugalde, por exemplo, transforma suas preocupações sociais em instalação. Por sua vez, a dupla João Maria Gusmão e Pedro Paiva (sob o pseudônimo Parceria) apresenta um curta- metragem.

Completam o elenco os artistas Augusto Alves da Silva, Fernando Sanchéz Castillo, Lara Almarcegui e Manuela Marques. Empirismos fica em cartaz até 11 de junho. Após essa data, a mostra deverá itinerar em outras cidades brasileiras.

Empirismos
Exposição internacional coletiva / LisboaPhoto e PhotoEspaña.
A partir de hoje, no Espaço Cultural Contemporâneo – Ecco (SCN, quadra 3, lote 5). Visitação: de terça a domingo, das 9h às 19h. Até 11 de junho. Entrada franca. Informações: 3327-2027

Tribuna do Brasil

AparelhoNãoPolítico disse...

SP recebe exposição "Empirismo" de fotografia internacional
http://www1.folha.uol.com.br/folha/ilustrada/ult90u64563.shtml

AparelhoNãoPolítico disse...

21/09/2006 - 15h16
SP recebe exposição "Empirismo" de fotografia internacional
Publicidade
da Folha Online

O Museu da Imagem e do Som (MIS) recebe, a partir desta quinta (21), a exposição internacional coletiva "Empirismos - Novas Linguagens Documentais em Espanha e Portugal".

Fruto de uma parceria entre os festivais de fotografia LisboaPhoto e PhotoEspaña, o projeto une a produção contemporânea de artes visuais, em especial de fotografia e vídeo, dos dois países.

Os 61 trabalhos de 11 artistas abordam temáticas como as transformações da cidade global em Madri e as condições particulares da imagem em Lisboa. As imagens se diferenciam nos efeitos de reprodução, montagem e desconstrução da realidade e suas idéias.

"Empirismos" fica no MIS até dia 22 de outubro. A curadoria é de Horácio Fernández e Sérgio Mah, os respectivos curadores dos festivais PhotoEspaña e LisboaPhoto. Fernández estará presente na abertura em São Paulo.

"Empirismos"
Onde: Museu da Imagem e do Som de São Paulo (av Europa, 158)
Quando: de 21 de setembro a 22 de outubro. Nesta quinta, a abertura acontece às 20h. No restante dos dias, das 10 às 18h, de terça a domingo.
Quanto: entrada franca

AparelhoNãoPolítico disse...

O FIM DA LISBOA PHOTO
O «Diário de Notícias» de hoje anuncia o fim da bienal «Lisboa Photo», das poucas coisas interessantes feitas em matéria de exposições em Lisboa nos últimos anos. Uma criatura que dá pelo nome de Rui Cintra, e que trabalha com o Vereador que teoricamente tem a seu cargo o pelouro da Cultura, diz uma série de barbaridades, fruto da pesporrência, que como se sabe é a mãe de todas as ignorâncias. Delfim Sardo, ex- Director do Centro de Exposições do CCB, sublinha, sobre esta bárbara decisão, o essencial: « A Lisboa Photo poderia necessitar de ajustes, mas havia uma base para melhorar. Infelizmente em Portugal deixa-se cair as coisas sem lhes dar tempo para avaliação. Há uma cultura de desperdício». Nada é mais certo - mas quem conseguirá explicar isto a essa cabeça duríssima do Dr. Amaral Lopes (o tal Vereador), um diletante que prefere gerir a actividade cultural da cidade em função das suas afectividades e amizades profundas, em vez da razão? http://aesquinadorio.blogspot.com/2007/01/o-fim-da-lisboa-photo-o-dirio-de.html

SERIA POSSÍVEL SABER QUANTO CUSTOU O LISBON VILLAGE FESTIVAL 2006? QUANTAS PESSOAS ASSISTIRAM? QUAL O ORÇAMENTO PARA 2007? OU ESTÁ NO SEGREDO DOS DEUSES DA EMPRESA RESPONSÁVEL E DO SENHOR VEREADOR DA CULTURA?

aPARELHOnÃOpLOÍTICO disse...

IDE CONSULTAR http://www.lisboaphoto.pt/

QUANDO SE FAZ UMA PESQUISA NO GOOGLE COM LISBOA PHOTO APARECEM:
Resultados 1 - 10 de cerca de 11.700 para LISBOAPHOTO. (0,21 segundos)

Anónimo disse...

parabéns pelo blog é muito interessante e cria um espaço verdadeiramente neutro para uma discussão/divulgação séria sobre o campo da fotografia

Anónimo disse...

é lamentável que acabem com a lisboaphoto. foi uma iniciativa de grande qualidade e eclética.
mas este é tristemente o país que temos.
pelos vistos os poderosos (e pobres de espírito) estão a tomar conta do assunto. o estado "oferece" o ccb ao sr. berardo (em episódio digno do gato fedorento) e agora é ver o BES a tentar dominar tudo o que é fotografia. a bem da arte ou a bem do marketing? viva o capitalismo na cultura! VIVA!






(antonio feliciano)

Anónimo disse...

tibia money tibia gold tibia item runescape money runescape gold tibia money tibia gold runescape gold runescape accounts tibia gold tibia money runescape money runescape gp buy runescape gold tibia gold tibia item buy runescape money runescape gold runescape items tibia money tibia gold

Anónimo disse...

warhammer gold warhammer money warhammer accounts tibia money tibia gold tibia item runescape accounts buy runescape accounts runescape money runescape gold runescape gp runescape power leveling runescape powerleveling cheap rs2 powerleveling runescape equipment buy rs equipment runescape runes cheap rs2 runes runescape logs cheap rs2 logs runescape items buy runescape items runescape quest point rs2 quest point cheap runescape questpoint runescape gold runescape items runescape power leveling runescape money runescape gold buy runescape gold buy runescape money runescape items runescape accounts runescape gp runescape accounts runescape money runescape power leveling runescape powerleveling tibia gold dofus kamas buy dofus kamas wow power leveling wow powerleveling runescape questpoint rs2 questpoint Warcraft PowerLeveling Warcraft Power Leveling World of Warcraft PowerLeveling World of Warcraft Power Leveling Hellgate money Hellgate gold buy runescape logs buy rs2 items cheap runescape items Hellgate London gold Guild Wars Gold buy Guild Wars Gold runescape items rs2 accounts cheap rs2 equipments lotro gold buy lotro gold buy runescape money buy runescape gold buy runescape runes lotro gold buy lotro gold runescape money runescape gold cheap rs2 powerleveling eve isk eve online isk buy runescape power leveling rs2 power leveling tibia gold tibia item runescape accounts Fiesta Silver Fiesta Gold Scions of Fate Gold Hellgate Palladium Hellgate London Palladium SOF Gold Age Of Conan Gold AOC Gold ArchLord gold tibia money tibia gold runescape accounts runescape gold cheap rs2 powerleveling buy ArchLord gold DDO Plat Dungeons and Dragons Online Plat

 
free web page hit counter