28 abril, 2006

Intermitências do amor

Jorge Colombo, Fishnets, 2004

"Passo a vida a olhar para imagens, a aprender coisas de imagens, de documentos, de memórias, de recordações, de indícios"
Jorge Colombo, Público

O artista gráfico Jorge Colombo decidiu dar algum descanso aos lápis. Agora diz que anda cheio de "ideias para a fotografia". O ponto de partida foram as "grelhas fotográficas" ou a tentativa de sugerir movimento através do suporte que o nega. O movimento. Mas também o ritmo, a ambivalência e a poesia através do suporte que os projecta.
Às imagens de Colombo - fora do registo das "grelhas" - juntaram-se recentemente as palavras de Inês Pedrosa para um romance fotográfico sobre as intermitências e a força do amor.

Do Grande e do Pequeno Amor
Edições D. Quixote, 2006

4 comentários:

Cinnamon disse...

Fez ele muito bem em dar um descanso aos lápis. Excelentes fotografias.

Anónimo disse...

Nice colors. Keep up the good work. thnx!
»

Anónimo disse...

A fotografia mais sugestiva que vi nos últimos tempos.

Anónimo disse...

Super color scheme, I like it! Good job. Go on.
»

 
free web page hit counter