20 julho, 2011

i




O jornal i despediu a editora de fotografia Céu Guarda e dispensou os fotógrafos freelance, quase todos vindos do colectivo kameraphoto. É mais um passo atrás naquele que foi um dos melhores projectos editoriais de fotografia surgido em Portugal nos últimos anos. O trabalho de edição de Céu Guarda naquele diário mostrou sabedoria, ousadia e qualidade num tempo em que o suporte de jornal em papel se encontra numa encruzilhada sobre os modos de fazer e de acompanhar informação. O trabalho dos fotógrafos que com ela embarcaram neste desafio foi muitas vezes surpreendente e mostrou que não está morto o ensaio nos jornais diários. O jornalismo visual em Portugal fica mais pobre. Obrigado pelo que vi.

2 comentários:

José Junior disse...

Opa, curti demais o blog.
Estou seguindo e gostaria de propor a você para me fazer uma visita no: http://novadiaria.blogspot.com/ trata-se de fotografia, filmes, música e assuntos relacionados, segue lá! Obrigado pela atenção, ótimo fim de semana!

Anónimo disse...

Acho qque quem dirige os jornais impressos ainda não percebeu que o que os esta a matar é a falta de visão e de investimento de quem dirige e não propriamente a internet. O jornal impresso tem que fazer a diferença ,pela sua qualidade e criatividade,quando isso deixa de acontecer morre. A fotografia pode ser um meio para essa diferença mas é logo mais faocil despedir fotógrafos e nivelar por baixo.Isto é apenas o princípio do fim do i. Infelizmente.Parabéns a todos pelo trabalho realizado,sobretudo à Céu Guarda.
Artur

 
free web page hit counter