01 junho, 2010

entre aspas

Louis-Ferdinand Céline

Qualquer tradução de um grande livro é uma fotografia a preto e branco de um quadro.

António Lobo Antunes, sobre "Viagem ao Fim da Noite", de Louis-Ferdinand Céline,
in Ípsilon, Público

3 comentários:

Hilda Hilst disse...

Que dor desses calendários

Sumidiços, fatos, datas

O tempo envolto em visgo

Minha cara buscando

Teu rosto reversivo.



Que dor no branco e negro

Desses negativo

Lisura congelada do papel

Fatos roídos

E teus dedos buscando

A carnação da vida.



Que dor de abraços

Que dor de transparência

E gestos nulos

Derretidos retratos

Fotos fitas



Que rolo sinistroso

Nas gavetas.



Que gosto esse do Tempo

De estancar o jorro de umas vidas.



Hilda Hilst, in Cantares do Sem Nome e das Partidas S.Paulo, 2005

Roberto Machado Alves disse...

Foto espetacular. Muito expressiva. Parabéns!

Abraço

Roberto
http://clicksderoberto.blogspot.com

A Luz A Sombra disse...

Espantoso retrato...!
A Luz A Sombra

 
free web page hit counter