13 novembro, 2008

Paris#1

Keisuke Shirota, A Sense of Distace #33, 2008
© Keisuke Shirota, cortesia Base Gallery, Tóquio


Em japonês fotografia diz-se shashin - reproduzir (sha) a verdade (shin).
Do pouco que vi hoje, a verdade está longe, se é que alguma vez se conseguiu chegar perto dela.




3 comentários:

M0rph3u disse...

A comecar pelo proprio conceito - Verdade.
O que e' isso?

A Verdade e' e sera' sempre aquilo que para nos, nos convem mais.
E em sociedade sera' aquilo que convem mais a uma maioria ou ao poder que a sustenta.

Enquanto cada um nao tiver consciencia de si mesmo, nao podera' perceber o que e' que essa verdade significa.

A Verdade das imagens e' interessante e deve ser questionada, pois acaba por ser uma imposicao do olhar de alguem (do fotografo ou do cineasta, por exemplo) para um colectivo. E' a criacao da ideia colectiva. O massificar de uma ideia, que e' posteriormente absorvida e entendida como real e verdadeira.

Este conceito japones e' bastante interessante. Atendendo especialmente 'a forma do funcionamento da propria sociedade japonesa, que para a maioria de nos e' exotica.

Boa cobertura, Sergio. Obrigado.

Anónimo disse...

Seja num registo "clássico" e mais figurativo ou mais "contemporâneo" e meio desfigurado, a fotografia pode até enganar, mas ainda assim "não mente". É da ordem do paradoxo, portanto. E na corrente que não cessa, onde tudo se forma e se desfaz, o que será "reproduzir" a "verdade"?

Mário Nogueira disse...

Para mim, esta é a forma como eu entendo a fotografia: reprodução da verdade/realidade. As manipulações que hoje proliferam deveriam ser classificadas com outras "etiquetas", o que, evidentemente, não lhes tiraria o valor artístico...

Cumprimentos

 
free web page hit counter