19 outubro, 2008

photo docs

Conversations In Vermont, 1969
© Robert Frank

Mais sugestões de "documentários fotográficos" na agenda do doclisboa:

Nacional 206
Catarina Alves Costa, 53’, Portugal, 2008
24 OUT. 18.00 - Londres (sala 2)
Fábrica de têxteis. Estrada Nacional 206, entre Guimarães e Famalicão, no Vale do Ave. À procura de testemunhos sobre os percursos escolares, encontramos o quotidiano e a rotina de uma fábrica que nunca pára, dia e noite, e dos que nela trabalham. O filme mostra uma empresa com oitenta anos, ainda nas mãos da terceira geração de familiares do Sr. Oliveira, o fundador. Com 1200 trabalhadores, exporta 80% da sua produção para a Alemanha, os EUA e o Japão produzindo tecido de grande qualidade para marcas como Armani e Hugo Boss. Dentro dos seus corredores e maquinaria, seguimos o quotidiano e rotina dos trabalhadores que nos falam da escola, e do seu percurso profissional e pessoal.
(Documentário que faz parte do projecto Testemunhos que inclui uma exposição colectiva de fotografia)

Standard Operating Procedure
Errol Morris,111´, EUA, 2008
22 OUT. 20.30 – Londres (sala 1) 20 OUT. 21.00 – Culturgest (grande auditório)
As fotografias tiradas por soldados na prisão de Abu Ghraib mudaram a imagem que a América tinha de si mesma. Mas um mistério fica por desvendar: serão estas a prova evidente do abuso sistemático dos militares americanos ou apenas documentam o comportamento aberrante de alguns soldados? Através do depoimento dos oficiais que tiraram as fotografias e daqueles que estavam nas fotografias, o documentário examina detalhadamente o contexto das imagens. O espectador arrisca-se a ficar perplexo: como é que actos abjectos de humilhação e de tortura (na maior parte dos casos sobre inocentes presos ao acaso) podem ser classificados pela jurisdição norte-americana como “Standard Operating Procedures” (Procedimentos de rotina)?

Conversations in Vermont
Robert Frank, 26´, EUA, 1969
23 OUT. 22.45 – Culturgest (pequeno auditório)
Considerado o primeiro filme autobiográfico de Robert Frank, reconhecido fotógrafo e cineasta suíço radicado nos Estados Unidos desde os anos 1950, Conversations in Vermont é citado pelo autor como uma obra “sobre o passado e o presente”, resgatada ao tempo em que casou com a sua mulher, Mary, e construída como “uma espécie de álbum de família”. No centro desta viagem pessoal e familiar está a relação de Frank, como pai, com os seus dois filhos, Pablo e Andrea, numa tentativa frágil e sincera de comunicar com eles a história de uma vida.

Les Années Déclic
Raymond Depardon, 65´, França, 1983
Retrato autobiográfico de Raymond Depardon onde o fotógrafo sobrepõe a voz ao seu rosto, recorrendo a uma série de fotografias suas captadas entre 1957 e 1977. Este documentário retrata o percurso do artista ao longo de vinte anos de fotos e recupera excertos de alguns dos seus filmes. No rosto de Depardon encontramos ainda o ponto de partida para uma reflexão sobre a imagem, já que o realizador não pode deixar de referir-se a si próprio sem deixar de referir os seus objectos de criação. Ambos estão ligados, pois são as imagens que permitem o fotógrafo interrogar o seu mundo e trajecto.

I'll be your Mirror
Nan Goldin e Edmund Coulthard, 50´, França/EUA, 1996
21 OUT. 21.00 - Londres (sala 2)
Em I’ll Be Your Mirror, Nan Goldin, símbolo vivo do meio artístico, evoca a sua vida extraordinária e um dos legados criativos mais exemplares na história da fotografia. O seu trabalho, conhecido por retratar a ascensão da classe média norte-americana e por ter captado o lado mais selvagem e livre da comunidade underground nova-iorquina durante os anos 1970, encontra neste filme um novo modo de olhar a sua carreira. Recorrendo a entrevistas com alguns dos seus amigos mais íntimos, gravações vídeo e fotografias da sua autoria, Goldin recorda o tempo de uma geração.

Let’s Get Lost
Bruce Weber, 120´, EUA, 1989
20 OUT. 23.30 – São Jorge (sala 3)
Quando Bruce Weber (o célebre fotógrafo de moda), conseguiu chegar perto do seu ídolo Chet Baker, um dos mais geniais trompetistas da história do jazz, a vida do músico era já um mundo em queda marcado pelo alcoolismo e pela dependência às drogas. Let’s Get Lost é uma viagem feita de contrastes entre duas épocas distintas no percurso do artista: dos auspícios da sua carreira nos anos 1950 à decadência dos seus últimos anos na década de 1980. Um filme que nos oferece imagens raras das suas primeiras actuações e juventude, entrevistas com amigos, familiares e amantes.

Profils Paysans: L’Approche; Le Quotidien; La Vie Moderne
Raymond Depardon, 90´, 85´, 88´, França, 2000
26 OUT. 11.30 – São Jorge (sala 1)
Trilogia sobre o mundo rural em França.

(sinopses dos filmes: doclisboa)

1 comentário:

takeapictureitlastslonger disse...

Amanhã passa um excelente filme do Johan van der Keuken. Documentarista e fotógrafo, dos mais importantes dos últimos 30 anos. ;)


The Long Holiday
Johan Van der Keuken, Holanda, 2000 145’, Cor

21 OUT. - 23.00, LONDRES - 2

 
free web page hit counter