14 abril, 2007

contagem decrescente

Vista sudoeste do atelier fotográfico de Carlos Relvas, 1876.
Prova de autor em albumina do Álbum Carlos Relvas (© IPM)

Aproxima-se a data da inauguração da Casa-Museu Carlos Relvas, na Golegã. O suplemento Actual, do semanário Expresso, faz hoje capa com o assunto. António Henriques fala da importância do nosso mais ilustre photographo amador, resume as vicissitudes por que passou o projecto de reabilitação do edifício e dá algumas novidades sobres as primeiras iniciativas previstas pela autarquia, entre as quais a realização de cursos livres sobre processos de impressão do século XIX e a inauguração de duas exposições. A primeira (com a abertura do edifício) mostrará imagens tiradas pelo fotógrafo na Golegã e no Ribatejo, a segunda relacionará o trabalho de Carlos Relvas com os primórdios da ilustração jornalística em Portugal. Estão também anunciadas três conferências, sobre Carlos Relvas, sobre a reabilitação do seu atelier e sobre as primeiras técnicas de fotografia. São tudo boas notícias para os apaixonados pela história da fotografia portuguesa do século XIX.

3 comentários:

Nuno disse...

Na realidade é uma re-inauguração de um espaço completamente mágico. Há pouco tempo tentei organizar lá uma visita e soube que estava fechado mas as boas notícias nunca chegam tarde.

Fernando Pinto disse...

É um belo sítio, este...

Parabéns pelo blogue!

Alvaro disse...

É um verdadeiro tesouro que vale mesmo a pena visitar. A casa-atelier de Carlos Relvas foi recuperada, naquele que seria o seu aspecto original, e alberga agora um pequeno núcleo museológico baseado na dedicação do autor à arte photográphica, incluindo o acervo bibliográfico, breve história da vida de Carlos Relvas e da construção da casa, equipamentos (e inventos) e, naturalmente, muitas reproduções da obra do autor. A começar pelo belo jardim, uma visita que se impõe.

 
free web page hit counter