19 setembro, 2006

Do tempo

Craigie Horsfield

Gosto da cor.
E da ausência dela.
Da luz, do brilho.
E da ausência dele.
Gosto da quase penumbra.
Do quase ofuscamento.
Gosto da representação da natureza. Morta.
Da natureza morta, quase viva.
Gosto da composição.
Do arranjo meticuloso.
A imagem sempre a pedir texto sem precisar dele.
Um poema. Que fica escrito só na nossa cabeça.
Gosto das expressões. Despidas. Entregando-se.
Gosto da cumplicidade com a tinta.
E com a ponta do pincel.
Gosto do suporte onde habitam.
Do papel em que ficaram impressas.
Da impressão com que fico.
Gosto da moldura de abraço único.
Pedaço de madeira que se abre para revelar.
Gosto dessa sugestão de um tempo impossível de determinar.
É disso que falam as fotografias de Craigie Horsfield.

Craigie Horsfield - Relation
Fundação Calouste Gulbenkian - Centro de Arte Moderna José de Azeredo Perdigão.
Até 24 de Setembro.

 
free web page hit counter